Rogue One – Review

Rogue One é um filme “Star Wars” diferente de todos que já vimos.

Mas não que seja algo inovador. O filme segue a estrutura clássica de filmes de guerra onde “renegados aceitam missão suicida”. Os 12 condenados, Sete Homens e um destino, Canhões de Navarone e por aí vai… Nesses filmes é importante que o bando de renegados crie rapport com o público de modo que o efeito dramático do preço que eles irão pagar pela missão tenha o efeito desejado.

E o filme é bem sucedido nesse ponto. Tanto o casal de protagonistas quanto os demais coadjuvantes conseguem se tornar pessoas com as quais no importamos ao longo do filme.

O filme possui três atos muito bem definidos (o resgate do piloto desertor, a tentativa de comunicação com o pai da protagonista e a missão final para o roubos do planos da estrela da morte). Todos eles são eficientes e a história funciona (embora crie furos de continuidade e/ou plausibilidade com a narrativa que já conhecemos, como comentei no artigo anterior). A batalha final é simplesmente arrebatadora.

O filme tenta sair um pouco do maniqueísmo tradicional de Star Wars. O engenheiro-chefe tem remorsos pelo que faz e sabota a arma que está construindo. Os rebeldes também não são lá flor que se cheire. Mas o filme erra porque, de certa forma, chancela a teoria de que “alguns fins justificam os meios”. Sim, é importante saber pelo que se luta. Mas é também importante não se rebaixar ao nível do adversário.

O excesso de easter eggs e referências a outros filmes (Star Wars ou não) me pareceu exagerado. É difícil levar esquecer que aquilo é só um filme quando de cinco em cinco minutos vocês tem uma piada visual na tela. Você passa a ficar mais preocupado em não perder as referências do que de ver o filme em si.

Outra coisa que incomoda é que as cenas clássicas de Star Wars estão se tornando clichês gratuitos. Será que realmente precisamos ver toda a sequencia de botões apertados para o disparo da Estrela da Morte? É necessário mostrar o “controlador de vôo”cada vez que vemos uma nave sair da base?

Concluindo, o filme é uma ótima diversão. Mas não acho que revolucione alguma coisa ou mude a sua vida. É um bom início da série de filmes “Star Wars Stories”. Mas ainda pode ser melhor!

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s