O Brasileiro e o Trabalho

A repercussão da proposta do governo para a reforma da previdência gerou um “memeroto” (maremoto de memes) nas redes sociais. 

Não vou entrar na discussão se o deficit existe ou não, nem vou discutir as questões demográficas que vem colocando em cheque os sistemas de previdência do mundo inteiro.

O que me chamou mais atencão foi como a relação do Brasileiro com o trabalho é ruim e como o conceito de aposentadoria é distorcido na cabeça do Brasileiro.


A previdencia obrigatória não foi planejada para deixar pessoas em plena capacidade de trabalho se tornarem rentistas e “aproveitarem a vida”. Ela foi criada para que a pessoa pudesse ter um fim de vida digno quando não pudesse mais trabalhar! 

O conceito se perdeu porque:

  1. O estado concedeu aos funcionários públicos privilégios de se aposentar com um valor bem próximo ao que saem da ativa
  2. A demografia fez com que a expectativa de vida, e a qualidade da mesma na terceira idade, aumentasse mais de 20 anos nas últimas décadas.
  3. Quando foram criados os planos de previdência, todo o seu marketing sempre foi baseado em ver a aposentadoria como férias eternas.

A ética protestante de acreditar no trabalho duro nunca entrou na nossa cabeça. 

“Lucro” vem de “logro”. “Trabalho” de “tripalium”, um instrumento de tortura. Em ingles “profit” vem de “resultado de algo bem feito”, “work” é “funcionar”.

O Brasileiro têm uma péssima relação com o trabalho. Até no futebol é assim. Temos implicância com os Dungas e os Cafus da vida, os “carregadores de piano”. Nosso modelo de jogador é um Sócrates, um Romário, aquele cara que aparenta não treinar, não correr, ser puro talento. “Quem corre é a bola”.

Pois bem, o que essa proposta fez, de forma justa ou não, foi trazer as pessoas de volta a realidade. A economia de um país não pode prescindir de pessoas no auge da sua experiência para que elas curtam 20, 30 anos de férias.

“Mas o que eu vou fazer se as empresas não contratam pessoas acima de 50 anos?”

Aí está uma das maiores chagas do Brasil. As pessoas mais experientes não teriam tanto problema com isso se o Brasil tivesse um ambiente menos hostil ao empreendedorismo. Essas pessoas têm bagagem profissional para tocar uma pequena empresa. Mas, no Brasil, como isso é dificil!

Vai doer, mas o Brasil vai sair melhor dessa história toda. E nós vamos precisar de todas as cabeças pensantes que pudermos.

Ninguém precisa esperar a aposentadoria para curtir a vida. A vida é para ser curtida todo dia. E o trabalho faz parte dela. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s